Magnus Regis - O DISTURBIO


05/11/2008


"Quem dera me livrar, pra sempre de mim mesmo"
. [Paula Toller]

Escrito por MAGNUS REGIS, o disturbio às 16h32
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

04/11/2008


Também sou agendado

Não posso deixar de ser igual:

Nas eleições americanas, mesmo tendo simpatia pelo Obama (quem sabe minha simpatia seja graças a peopaganda pró-obama feita pela mídia), acredito que os dois candidatos são iguais, muda apenas da cor!

No poder, quem sabe, aquele ditado deve prevalecer: "Esqueçam o que eu disse"

Acesse:

www.tvcanal13.com

Escrito por MAGNUS REGIS, o disturbio às 11h14
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

28/10/2008


Show ALMAH em Teresina


No meio de toda essa confusão uma coisa boa

Show do ALMAH em Teresina, dia 13 de dezembro no Espaço Cultural Noé Mendes.

Escrito por MAGNUS REGIS, o disturbio às 13h16
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

27/10/2008


Acordei com essa música na cabeça:

Mil Pedaços
Legião Urbana

Composição: Renato Russo

"Eu não me perdi,
E mesmo assim você me abandonou...
Você quis partir, e agora estou sozinho
Mas vou me acostumar..
com o silêncio em casa, com um prato só na mesa.
Eu não me perdi,
O Sândalo perfuma o machado que-o feriu
Adeus, adeus ,adeus meu grande amor.
E tanto faz.. de tudo o que ficou,
Guardo um retrato teu,
e a saudade mais bonita.
Eu não me perdi,
e mesmo assim ninguém me perdoou..
Pobre coração - quando o teu estava comigo era tão bom.
Não sei por quê acontece assim e é sem querer
O que não era pra ser: Vou fugir dessa dor.
Meu amor
se quiseres voltar - volta não

Porque me quebraste em mil pedaços."


__-__--___

Essa frase, é a verdade: "Não sei por quê acontece assim e é sem querer, o que não era pra ser"


fiquem na paz!!

Escrito por MAGNUS REGIS, o disturbio às 13h10
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

26/10/2008


Juro que eu tento,
Não consigo....

Escrito por MAGNUS REGIS, o disturbio às 22h37
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

24/10/2008





"How can someone fall so hard from sorrow?"





[In the Dark - Shaaman]

.

Escrito por MAGNUS REGIS, o disturbio às 11h17
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

22/10/2008


O que eu prometo

.. tirando a poeira do blog... de julho até hoje.. o trabalho será grande..


Prometo as noites vão continuar sendo o que são. Que "determinadas pessoas" são melhores no meu pensamento. Que meu grito continuará o mesmo: solitário no meio da multidão.

triste, sim, triste! Expectativas.... ninguém, ninguém mesmo, não deixo ninguém de fora, atende o que espero...

É foda! Aprendam a ler os sinais!

Continuo do mesmo jeito..

Como vc me pergunta que jeito? Nossa! De fato vc não é o que eu pensava... é vc mesmo! Não excluo ninguém!


Escrito por MAGNUS REGIS, o disturbio às 12h28
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

10/07/2008


Manifesto à Nação - Em defesa do Jornalismo, da Sociedade e da Democracia no Brasil

A sociedade brasileira está ameaçada numa de suas mais expressivas conquistas: o direito à informação independente e plural, condição indispensável para a verdadeira democracia.


O Supremo Tribunal Federal (STF) está prestes a julgar o Recurso Extraordinário (RE) 511961 que, se aprovado, vai desregulamentar a profissão de jornalista, porque elimina um dos seus pilares: a obrigatoriedade do diploma em Curso Superior de Jornalismo para o seu exercício. Vai tornar possível que qualquer pessoa, mesmo a que não tenha concluído nem o ensino fundamental, exerça as atividades jornalísticas.

A exigência da formação superior é uma conquista histórica dos jornalistas e da sociedade, que modificou profundamente a qualidade do Jornalismo brasileiro.

Depois de 70 anos da regulamentação da profissão e mais de 40 anos de criação dos Cursos de Jornalismo, derrubar este requisito à prática profissional significará retrocesso a um tempo em que o acesso ao exercício do Jornalismo dependia de relações de apadrinhamentos e interesses outros que não o do real compromisso com a função social da mídia.


É direito da sociedade receber informação apurada por profissionais com formação teórica, técnica e ética, capacitados a exercer um jornalismo que efetivamente dê visibilidade pública aos fatos, debates, versões e opiniões contemporâneas. Os brasileiros merecem um jornalista que seja, de fato e de direito, profissional, que esteja em constante aperfeiçoamento e que assuma responsabilidades no cumprimento de seu papel social.

É falacioso o argumento de que a obrigatoriedade do diploma ameaça as liberdades de expressão e de imprensa,
como apregoam os que tentam derrubá-la. A profissão regulamentada não é impedimento para que pessoas especialistas, notáveis ou anônimos se expressem por meio dos veículos de comunicação. O exercício profissional do Jornalismo é, na verdade, a garantia de que a diversidade de pensamento e opinião presentes na sociedade esteja também presente na mídia.

A manutenção da exigência de formação de nível superior específica para o exercício da profissão, portanto, representa um avanço no difícil equilíbrio entre interesses privados e o direito da sociedade à informação livre, plural e democrática.

Não apenas a categoria dos jornalistas, mas toda a Nação perderá se o poder de decidir quem pode ou não exercer a profissão no país ficar nas mãos destes interesses particulares. Os brasileiros e, neste momento específico, os Ministros do STF, não podem permitir que se volte a um período obscuro em que existiam donos absolutos e algozes das consciências dos jornalistas e, por conseqüência, de todos os cidadãos!


FENAJ - Federação Nacional dos Jornalistas
Sindicatos de Jornalistas de todo o Brasil - SINDJOR's

[Por julgar imprescindível, passo adiante; sugiro o mesmo!]

Escrito por MAGNUS REGIS, o disturbio às 08h34
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

08/07/2008


Afronta


Como estudante de jornalismo, expresso minha indgnação diante desta, que é para mim, não é uma notícia mas o anúncio de um desastre:

"A obrigatoriedade do diploma em curso superior de Jornalismo para exercício da profissão pode estar com os dias contatos. É que o Supremo Tribunal Federal (STF) está prestes a julgar o Recurso Extraordinário 511961 que, se aprovado, vai desregulamentar a profissão de jornalista e permitir que, qualquer pessoa, mesmo sem o Ensino Fundamental completo, por exemplo, possa exercer as atividades jornalísticas.

Para a assessora de Comunicação da UFMA e professora do departamento de Comunicação Social, Giselle Marques Gonçalves, essa atitude seria uma violência e um desrespeito ao direito do cidadão de ser informado de maneira correta. “A informação é um direito público, mas, o jornalista, como mediador, precisa de uma formação acadêmica na área. Além de possuir uma compreensão ampla da sociedade, esse profissional deve ter consciência de seu papel social”, analisa.

“É direito da sociedade receber informação apurada por profissionais com formação teórica, técnica e ética, capacitados a exercer um jornalismo que efetivamente dê visibilidade pública aos fatos, debates, versões e opiniões contemporâneas”, acrescentou a jornalista Mirlene Lima.

Para o coordenador do curso de Comunicação Social da UFMA, Sílvio Rogério Rocha de Castro, essa discussão precisa ser melhor amadurecida. “Os diferentes agentes envolvidos, como os profissionais e estudantes de jornalismo, pesquisadores e os representantes das empresas de comunicação devem refletir sobre os atuais modelos do fazer jornalístico brasileiro”." (imirante.com)

Por que somente para o jornalismo não precisa de diploma? Médico, advogados, enfermeiros e tantas outros profissionais só exercem a função após formação. jornalista só com formação, com diploma sim! Que passem quatro anos estudando como eu estudo agora!

Escrito por MAGNUS REGIS, o disturbio às 08h19
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

21/05/2008


"Porque metade de mim é o que eu grito,
Mas a outra metade é silêncio...”

 

(Oswaldo Montenegro)

 

Escrito por MAGNUS REGIS, o disturbio às 21h21
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

 

 

Olhos de medo, se defendendo em horror
Acabaram-se minhas devoções

[gritos desesperados]
Correndo em círculos
[lamentando em vão]
Renunciando ao terror
[uma guerra pecaminosa]
Ataques atrozes
[ataques cruéis]

 

angra - the shadow hunter

Escrito por MAGNUS REGIS, o disturbio às 20h57
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

22/04/2008


Tirando a poeira do blog: Voltei de vez!!

¬¬¬¬¬

A mídia explora de forma exaustiva o caso Isabella. Todos os dias são anunciadas novas reportagens com as mesmas informações de semanas atrás. É a busca pela audiência disfarçada de "vamos fazer justiça". É ganhar com a desgraça alheia.

Um caso mais grave aconteceu no Estado do Ceará: Um menina de 4 anos foi morta após ser asfixiada e estuprada. Os policiais ainda encontraram folhas na boca da criança. O bandido tentou calar a peuqena criança. As mão da menina estavam segurando galhos de plantas do matagal. Para conter a dor, a menina segurou os galhos.

É impossível não se indignar. Onde está a imprensa pra cobrir isso???

Mais informações: http://www.tvcanal13.com.br/noticias/brutalcrianca-de-4-anos-e-estuprada-e-morta-20988.asp

¬¬¬¬¬¬¬¬

"Faz um tempo eu quis fazer uma canção pra você viver mais" (Pato Fú) Vive mais não! Já era! Vazio preenchido! Amém

¬¬¬¬¬¬¬¬

"Porque metade de mim é o que eu grito,
Mas a outra metade é silêncio...

Que a música que eu ouço ao longe
Seja linda, ainda que tristeza;
Que a mulher que eu amo seja pra sempre amada
Mesmo que distante;
Porque metade de mim é partida
Mas a outra metade é saudade...

Que as palavras que eu falo
Não sejam ouvidas como prece
E nem repetidas com fervor,
Apenas respeitadas como a única coisa que resta
A um homem inundado de sentimentos;
Porque metade de mim é o que ouço
Mas a outra metade é o que calo...

E que a minha loucura seja perdoada
Porque metade de mim é amor
E a outra metade... também."

Oswaldo Montenegro

Escrito por MAGNUS REGIS, o disturbio às 20h27
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

19/04/2008


http://www.youtube.com/watch?v=oMdoqFaCAqw&feature=related

Escrito por MAGNUS REGIS, o disturbio às 11h05
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

02/04/2008


Eagle Fly Free

Shaman

Composição: Michael Weikath

Águia voe livre

Pessoas estão em uma grande confusão
Elas não gostam de suas constituições
Todos os dias elas tiram conclusões
E ainda estão preparadas para a guerra

Alguns podem dizer o que é ineficaz
Alguns fazem de si mesmos atrativos
Constroem coisas que dizem protetoras
Bem suas vidas parecem um pouco bizarras

No céu a podeorsa águia
Não importa o que é ilegal
Em suas asas a luz do arco-íris
Está voando para a eternidade

Águia voe livre
Deixe as pessoas verem
Apenas faça isso o seu próprio caminho
Deixe o Tempo para trás
Siga o sinal
Juntos voaremos algum dia

Ei, nós pensamos tão supersônicos
E fazemos nossas bombas atômicas
Ou o melhor ainda neutrônicas
E o pobre não vê uma moeda

Nesses dias o ar está poluído
Pessoas anciãs perseguidas
Isso é no que as pessoas ajudam
Para criar um momento melhor

No céu a poderosa águia
Não importa o que é ilegal
Em suas asas a luz do arco-íris
Está voando para a eternidade

Águia voe livre
Deixe as pessoas verem
Apenas faça isso o seu próprio caminho
Deixe o Tempo para trás
Siga o sinal
Juntos voaremos algum dia

No céu a poderosa águia
Não importa o que é ilegal
Em suas asas a luz do arco-íris
Está voando para a eternidade

Águia voe livre
Deixe as pessoas verem
Apenas faça isso o seu próprio caminho
Deixe o Tempo para trás
Siga o sinal
Juntos voaremos algum dia
Juntos voaremos algum dia...

Escrito por MAGNUS REGIS, o disturbio às 20h55
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

07/03/2008




O FIO DA HISTÓRIA

8 de março – DIA INTERNACIONAL DA MULHER

Lá estavam elas, ao som dos teares,
Tecendo com fio de lilás os tecidos que deveriam vestir e aquecer outros corpos
roupas que elas mesmas jamais vestiriam.
Já próximas ao limite de suas forças,
Exaustas pelas 16 horas de lida diária,
As operárias ainda encontravam ânimo
Para socorrer companheiras que se esvaiam tuberculosas;
Para saudar recém-nascidas
que saltavam para dentro da vida ali mesmo, sob os teares;
E para chorar envelhecidas jovens
que aos 30 anos agonizavam em seus postos e se despediam da vida.
Trabalhavam em condições subumanas, recebiam um ínfimo salário, as condições de salubridade eram precárias, não havia nenhuma lei que as protegesse
no tempo de gravidez e de parto.
Embaladas pelo ritmo das máquinas,
E com o colo molhado de lágrimas,
As mulheres gestam sonhos de esperanças:
Salários dignos, melhores condições de saúde,
Jornada de trabalho que lhes permitisse abraçar mais longamente suas crianças,
Beijar mais ternamente seus maridos
E saborear um pouco mais a comunhão à mesa na simplicidade de seus lares.
Contagiadas por esse sonho,
Declararam greve e foram compartilhar seus anseios com o patrão.
Mas o patrão, indignado com tamanho absurdo,
Julgou ser este um caso de polícia.
E aquele sonho divino foi transformado
em um pesadelo infernal.
No dia 8 de março de 1857,
A fábrica de tecidos Cotton, de Nova York, foi incendiada.
As portas estavam trancadas.
O edifício foi transformado em um grande crematório.
130 mulheres morreram queimadas.
Mas a fumaça daquele holocausto espalhou-se por todo lugar,
Levando consigo o sonho daquelas mulheres,
Contagiando e sensibilizando pessoas em todo o mundo,
Que se encarregaram de tornar realidade àquele ideal.
Mártires cremadas, fios lilases,
Gestantes de um mundo melhor,
Inspiraram Clara Zetkin a propor,
Durante o 1º Congresso Internacional de Mulheres, realizado na Noruega em 1910,
A instituição do Dia Internacional da Mulher.
Desde então, a cada 8 de março,
Mulheres e homens tem reafirmado sua tarefa
De tecer uma nova história.

Escrito por MAGNUS REGIS, o disturbio às 06h00
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Perfil



Meu perfil
BRASIL, Nordeste, Homem, Música
MSN -

Histórico